Nossa missão é o ser Porto Seguro do Empresário
Planejamento Tributário
Revisão de Contratos Bancários
Direito do Trabalho
Recuperação Judicial
Direito Empresarial

Noticias Juridicas

Servidores participam de homenagem do TJSP no Dia dos Pais

Comunicação Social recebeu relatos dos ‘superpais’. A Diretoria de Comunicação Social do Tribunal de Justiça de São Paulo realizou uma ação especial para o Dia dos Pais. Servidores e magistrados foram convidados a enviar histórias de seus superpais: superengraçados, supercarinhosos, superdedicados, superprotetores... Também podiam ser relatos dos superpais que trabalham no TJSP. Entre as mensagens recebidas, cinco foram selecionadas para o vídeo em homenagem a essa data tão especial, que será veiculado nos canais de comunicação da instituição. O Tribunal de Justiça agradece a todos que enviaram suas lindas e emocionantes histórias. Feliz Dia dos Pais! Veja abaixo trechos de algumas mensagens. #NossosPaisTambémSãoTJSP Com a superajuda do meu pai, estudei por meses, fiz a prova e fiquei em 11º lugar no concurso do TJSP. Quando fui contar ao meu superpai o resultado, aquele momento se fez o mais importante da minha vida. Pulamos em um cerrado abraço, imersos numa alegria inesquecível. Juliana Shiroma – Comarca de Juquiá Mesmo não tendo o seu abraço no Dia dos Pais e em todos os outros dias, posso ver o seu sorriso em minhas melhores lembranças, as quais são como um abraço na alma. Larissa Menezes – Comarca de Santo André O que falar de meu pai? Orgulhoso de nós, quatro filhas, paciencioso, pois imagine ele no meio de tantas mulheres e sempre supercarinhoso. (...) Pai, sempre em meus pensamentos e no meu coração. Esire Teixeira – SPr 4.3.1 Meu pai é superpertido. Ele tem 92 anos e ainda hoje conta piadas, fazendo todos caírem na gargalhada. (...) Eu me pertia e ainda me pirto muito com ele! Luciana Cerchiaro – Foro Regional de Santo Amaro Cada cidadão que nele me reconhece – “Você é filho do Aselzion?” – me agracia com um episódio da sua vida, boa parte deles de antes do meu nascimento. Walter Gonzalis – Comarca de Olímpia Sendo pai, valho-me dos valiosos conselhos que o meu amado e saudoso genitor me dava: ter decência. Foi o melhor bem que ele poderia ter inventariado! Wagner Rodrigues – Comarca de Taboão da Serra Meu pai foi o máximo. Fiquei órfão de mãe aos quatro anos de idade. A responsabilidade de me criar, no mínimo, duplicou pra ele. Dei muito trabalho, mas me formei, casei, criei e eduquei minhas filhas. Atkinson Boschini – SAD 1.4 (...) Quase chegando em São Paulo, o veículo parou por problemas na parte elétrica. O desespero começou por causa do perigo no local. (...) Neste momento, papai – homem sábio, humilde, confiante e meu eterno super-herói – nos acalmou dizendo que logo passaria alguém na estrada que nos ajudaria. Não deu cinco minutos e passou um amigo dele. Leonardo dos Santos – Comarca de Americana O meu pai foi uma pessoa incrível e não media esforços para me ver feliz. (...) Infelizmente, há 10 anos partiu e deixou uma saudade enorme e lembranças maravilhosas. Mas eu sei que, de algum jeito, continuamos ligados e nossos corações estão próximos. Ana Carolina Calderoni – Comarca de Paranapanema Tenho duas lindas filhas, uma de dois anos e outra com apenas quatro meses. Juntamente com a minha esposa, desdobramo-nos diariamente com as duas pequenas de todas as formas possíveis. (...) Amo minhas filhas, amo a minha esposa, a mulher que as gerou. Parabéns a todos os papais. Mayconrex Silveira – Comarca de Cotia (...) O parto foi sofrido e, quando nasceu, não respirou. Teve dois minutos de asfixia, sendo imediatamente socorrido pelas médicas, entubado para que pudesse viver, e encaminhado à UTI (...) Apesar do susto, se recuperou totalmente, não apresentando nenhuma sequela. É lindo, a alegria da casa e uma das maiores motivações que tenho para trabalhar no TJSP. Wadson Pereira – Comarca de Buri Meu pai. Meu amigo. Meu tudo. Minha referência de amor, alegria, dedicação. Marcia de Oliveira – Comarca de Santos Nasci com uma deficiência física, pé tortos, bem grave para a época, mas tive ao meu lado meu querido papai que, com todas as suas forças, presença, carinho e dedicação nunca deixou que eu me sentisse deslocado, desprestigiado, incapacitado. Foi uma longa caminhada, mas conseguimos corrigir e superar todos os percalços dessa procura da felicidade. Paulo Henrique Barbosa Pereira Filho – Comarca de Cajamar Meu filho perguntou o que era passar dos limites e eu expliquei. “Pai, você passa dos limites”, disse. E respondi: “Por que filho?”. Ele disse, dando-me um dos tapas mais doloridos e educadores que já sofrera na vida: “Você só trabalha, não passeia com a gente nos finais de semana. Você passa dos limites”. Prometi a ele que isso mudaria. Hoje passeio com meus filhos todos os finais de semana. Mario Ribeiro – Foro Regional do Ipiranga Trabalho no TJ por causa do meu pai. (...) Ele falou pra mim: "Vai sair um concurso, eu vou comprar apostila, você vai estudar e vai passar!" Eu nem sabia o que era concurso... Enfim, não podia decepcionar meu pai – estudei muito e passei. Kátia Ieka – Comarca de Guarulhos Tive câncer de mama aos 36 anos e perdi o chão quando descobri. Meu pai foi o guerreiro que esteve comigo desde o recebimento da notícia. Desde então, não poupou esforços pra me ver curada e com saúde novamente. Seu amor, companheirismo e fé foram essenciais durante todo o meu tratamento. Daniela Maia – Comarca de Santa Isabel O senhor que partiu muito cedo de nossas vidas. Onde quer que esteja, muito obrigado. Miguel dos Santos – Comarca de Atibaia Na verdade convivi com meu padrasto desde meus 10 anos de idade. No inicio foi difícil, mas depois, quando eu já estava com a idade de aproximadamente 15 anos, comecei a identificá-lo como meu pai. Everson Carneiro – Comarca de Itapetininga (...) De repente se viu em pé com as mãos sobre o velocímetro de uma lambreta, hoje vespa, de cor branca, com seu pai lhe segurando e sorrindo muito, caminhando junto com o trânsito paulistano do Brás/Moóca. O rapaz nunca se esqueceu da alegria, sorriso e da segurança que o pai lhe transmitia. Sérgio Böemer – Comarca de São Paulo Meu pai foi um homem simples, de hábitos simples, quase sem instrução, sem diplomas, mas de um grande coração, de uma grande alma. Ele foi uma mãe de gravata sem fama, criou dois filhos adolescentes sozinho. Trabalhando de sol a sol, batendo de porta em porta, de casa em casa, no interior de São Paulo, na cidade de Barretos, vendendo livros, para sustentar seus dois filhos. Sonia Martin – Comarca de São Paulo – Fórum da Fazenda Pública Tião, assim conhecido por muitos, meu pai, que considero o pai mais amoroso e dedicado deste mundo. Hoje não está mais presente entre nós, porém, sua alegria, seu jeito carinhoso e caridoso de conviver com as pessoas ficaram de legado para mim. Maria Isabel da Silva – Comarca de Cafelândia Daria toda minha vida, pai, pra ter apenas uma hora contigo, deitar a cabeça em seu peito, ouvir as batidas do seu coração, que parou, parou, logo no momento, pai, em que mais precisei de ti. Até o último momento de minha vida, sempre lembrarei de ti e sei que um dia nos encontraremos. Te amo, meu velho. Feliz Dia dos Pais! Gilberto Araújo – Comarca de Franco da Rocha Quero hoje homenagear meu pai, “meu herói”, homem, honestíssimo, íntegro, de conduta ilibada e inquestionável. Criou cinco filhos trabalhando como “peão de fábrica”, abriu mão de sua vida e planos pessoais, sonhos e aspirações por causa de seus filhos. Saulo do Carmo – Comarca de Ribeirão Preto Pai poderoso, protetor, pai amigo (...). Mesmo cansado o seu colo não me faltava. Ele foi assim superpai até o final dos seus 78 anos, onde foi iluminar a terra com seu brilho: virou uma estrela no céu. Iolanda Santos – SAS 3.3
11/08/2017 (00:00)
Rua José Alexandre Buiaz  , 300  , Ed. Work Center, Sala 902
-  Enseada do Sua
 -  Vitória / ES
-  CEP: 29050-545
+55 (27) 3222-5354+55 (27) 988773545
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia