NOVA PREMIAÇÃO DIVULGARÁ BOAS PRÁTICAS DO JUDICIÁRIO EM GESTÃO DE PESSOAS

Foto: Gil Ferreira/Agência CNJ O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) recebe desde a quinta-feira (13/02) inscrições para participação na primeira Premiação de Práticas em Gestão de Pessoas do Poder Judiciário. Os tribunais e conselhos superiores poderão inscrever mais de um trabalho dentro dos temas Planejamento em Gestão de Pessoas; Seleção, Ingresso e Lotação de Servidores; Acompanhamento e Desenvolvimento de Gestores e Servidores; e Valorização e Ambiente de Trabalho. O formulário de inscrição pode ser acessado pela página do CNJ até o dia 22 de março. De acordo com o edital, serão premiadas quatro práticas com base nos temas da Resolução CNJ nº 240/2016, que trata da Política Nacional de Gestão de Pessoas. Instituída em setembro de 2016, as diretrizes têm a finalidade de, entre outras, estabelecer princípios e diretrizes em gestão de pessoas e organização do trabalho e fomentar o aprimoramento da capacidade de atuação dos órgãos a partir do desenvolvimento profissional dos servidores e suas competências e do favorecimento à cooperação. Leia mais: Justiça capacitou 346 mil servidores e 51 mil cidadãos em 2017 As propostas vencedoras serão apresentadas no II Encontro de Gestores de Pessoas do Poder Judiciário, marcado para os dias 13 e 14 de junho, em Brasília, e receberão um certificado e um troféu Prêmio Boa Prática. A premiação pretende reconhecer e dar publicidade às iniciativas em Gestão de Pessoas que sejam voltadas à excelência na prestação dos serviços no âmbito do Poder Judiciário, com o objetivo de incentivar a melhoria contínua das práticas de trabalho em Gestão de Pessoas, proporcionar a troca de experiências e informações entre os órgãos do Judiciário. A íntegra do edital, bem como o arquivo para elaboração da proposta estão disponíveis no portal da Governança em Gestão de Pessoas do Poder Judiciário, no site do CNJ. Fonte: CNJ
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia